BARATA ALEMÃ (Blatella Germânica)

A Blatella germânica é denominada de barata pequena, barata alemãzinha, barata alemã, francesinha ou paulistinha. Tratam-se de baratas de pequeno tamanho, altamente prolíficas. Como ninfas chegam a medir um milímetro.

Os lugares preferidos para se abrigarem são acanhados e geralmente passam despercebidos aos nossos olhos, como por exemplo, azulejos quebrados, batentes de portas, armários e prateleiras de madeira, vãos e cavidades em geral (conduítes elétricos), motores de equipamentos de cozinha, atrás e debaixo de pias e balcões, etc.

Diferentemente da P.americana, a B.germânica carrega a ooteca até que esteja madura, depositando-a em um lugar abrigado próximo de uma fonte de alimento.

Áreas onde ocorrem a manipulação e armazenagem de alimentos estão sujeitas a infestação pela B. germânica. Assim, embalagens de produtos são um eficiente mecanismo de dispersão da praga, uma vez que elas se alojam facilmente em pequenos espaços, em caixas de papelão, sacos plásticos e outros materiais. É desta maneira que a barata alemã, assim como outras, podem se dispersar com facilidade para qualquer lugar do mundo, seja sua vizinhança, seja um outro país.

Ocorre a concentração de baratas alemãs na cozinha, sanitários e outras áreas onde haja alimento e umidade disponível.

Em nossas residências podemos facilmente criar "habitats" para as baratas, através do acúmulo de jornais e livros, acúmulo de lixo, furos e rachaduras em paredes, azulejos soltos, forros de gesso e madeira, vãos entre a instalação elétrica, hidráulica e as paredes, espaço entre o fundo de armários embutidos e gabinetes em relação à parede. Também em armários e ambientes fechados pouco ventilados, com acúmulo de materiais como maleiros de guarda-roupas, cabine de quadros de energia e relógio de água, porões ou sótãos.